sexta-feira, 12 de março de 2010

Para que gastar uma poesia

Para que gastar uma poesia
Porque dar meu tempo a um pedaço de papel branco e vazio por dentro e por fora
Essa vontade que toma conta de mim não me pergunta nem agride
Mas só me resta uma dúvida!
Sou eu ou o papel que precisa de poesia para viver¿
A mim ou a ele resta esse vazio por fora¿
Por dentro só pulso tinta vermelha querendo fazer orelhas de burro
Nas páginas de uma poesia alucinada
Transtornada por ser um verso na imensidão de tantos outros
Mas que sente o viver de cada linha a soletrar ao teu ombro
Um choro de abandono.

Saudoso o tempo da poesia. Por elas....

Um comentário:

  1. Sou eu ou o papel que precisa de poesia para viver¿
    Texto muito bom...=]

    ResponderExcluir